Partilhe este Site...

Marcelo Valdir Monteiro é advogado criminalista, professor de Direito Penal, Processo Penal, Prática Penal e Direito Constitucional, palestrante e autor de obras jurídicas.



Relação dos Reis, Monarcas e Regentes do Brasil

Relação dos Reis, Monarcas e Regentes do Brasil

Reis (período colonial)

 

Estão nesta lista todos os reis de Portugal do período entre 1500 e 1822, incluindo os reis de Espanha do período filipino, em que Portugal esteve sob a administração da coroa espanhola.

Reis

  • Dom Manuel I (1495-1522)
  • D. João III (1522-1557)
  • D. Sebastião (1557-1578)
  • D. Henrique (1578-1580)
  • Filipe I (1581-1598)
  • Filipe II (1598-1621)
  • Filipe III (1621-1640)
  • D. João IV (1640-1656)
  • Afonso VI (1656-1662)
  • Pedro II (de Portugal) (1662-1706)
  • D. João V (1706-1750)
  • D. José (1750-1777)
  • D. Maria, A Louca (1777-1816)
  • D. João VI (1816-1822)

 

Imperadores

 

D. Pedro I, filho e herdeiro de D. João VI, (1822-1831);

D. Pedro II, o último monarca (1831-1889).

 

 

Regentes do Império

Os regentes assumiam o comando do país na ausência do monarca.

A primeira regente foi a princesa Leopoldina, esposa do príncipe Pedro de Alcântara, que entre agosto e setembro de 1822 ausentou-se do Rio de Janeiro em viagem à então capitania de São Paulo, ocasião em que deu o famoso Grito do Ipiranga que marcaria nossa independência da metrópole.

No segundo período de regência durante a menoridade de D. Pedro II sucederam-se três fases:

  • a Regência Una,
  • a Regência Trina Provisória e
  • a Regência Trina Permanente.

O terceiro período regencial foi ocasionado por três viagens ao exterior do imperador D. Pedro II, quando sua filha e herdeira D. Isabel assumiu os negócios de estado e assinou as duas leis que puseram fim à escravidão no Brasil: a Lei do Ventre Livre, em 1871 e sobretudo a chamada Lei Áurea, em 1888.

Lista de regentes

  • Primeiro período
    • Leopoldina de Habsburgo (1822) apenas nas ausências do marido, o Príncipe Regente e depois imperador D. Pedro I;
  • Segundo período
    • Regência Trina:
      • Marquês de Caravelas, Senador Vergueiro, Francisco de Lima e Silva (7 de abril a 17 de junho de 1831)
      • Francisco de Lima e Silva, Marquês de Monte Alegre, João Bráulio Muniz (17 de junho de 1831 — 12 de outubro de 1835)
      • Regência Una após o Ato Adicional de 1834:
        • Diogo Antônio Feijó (12 de outubro de 1835 — 19 de setembro de 1837)
        • Marquês de Olinda (19 de setembro de 1837 — 23 de julho de 1840)
  • Terceiro período
    • Princesa Isabel (1870 — 1871, 1876 — 1877 e 1887 — 1888), nas ausências do pai, o Imperador D. Pedro II.